Poderia uma banda ajudar a mudar o mundo através de sua música, suas letras e sua postura dentro e fora do palco? Nós sempre acreditamos que sim. Por isso, apesar de todas as provações e de todas as vezes que precisamos "nadar contra a maré", sempre soubemos que a nossa força vem do Deus verdadeiro e que Ele também acredita em nós.

Com mais de 13 anos de estrada a banda THE FLANDERS, se tornou referência na Música Católica Contemporânea. Irreverência, bom humor, muita energia e principalmente letras inteligentes, trazem em sua essência a mensagem de amor de Deus narrada de um jeito totalmente diferente do que se tornou convencional no meio cristão.

No que diz respeito ao estilo, no começo de sua história (em 1999) o Flanders ficou conhecido como o primeiro grupo de punk rock/hardcore católico do planeta e com o passar do tempo, a banda acabou fundindo outros estilos ao seu som, tornando-se praticamente impossível encontrar outra definição que não seja ROCK DO BEM!

Enquanto ainda era vocalista da banda Rosa de Saron, Tchelão decidiu convidar alguns amigos para a realização de um projeto paralelo. Buscando evangelizar de maneira divertida, a nova banda se reuniu em um porão na cidade de Campinas/SP e em pouco tempo já estava divulgando sua primeira demo tape. O K­7 Diolinda, chegou nas mãos de Eraldo Mattos (presidente da gravadora Codimuc) que convidou o Flanders para lançar seu primeiro CD pela gravadora.

Algumas mudanças na formação ocorreram durante esses anos de estrada, a banda tocou por todo o Brasil (chegou até o Paraguai), fez shows nos festivais mais importantes da Música Católica, lançou 3 CDs, 1 EP e 1 DVD e agora enfim... chega com este Máquina Zero, um trabalho divertido, maduro e que foi criado para nos fazer pensar. Um trabalho que traz a banda de volta às suas origens e que conta com as participações especiais de Adriana Arydes e do rapper Lito Atalaia.

The Flanders é música para a família, é como já foi dito acima: ROCK DO BEM!

Foto Tchelão

Tchelão

Vocal

Marcelo Machado (Tchelão como é mais conhecido) é um dos criadores do "Rock Católico", pois em 1988 fundou a Rosa de Saron (considerada primeira banda católica de rock do Brasil e uma das primeiras do mundo nesse estilo), onde permaneceu por 12 anos e gravou 3 CDs se tornando referência essencial para bandas como Eterna, Ceremonya, Iahweh e todas as outras da nova geração da música católica contemporânea. Em 1999 inovou mais uma vez, criando a primeira banda de Hardcore Católico que se tem notícia, o Flanders, e que foi também a primeira a misturar rock e letras irreverentes. Tchelão é o compositor de praticamente todas as letras da banda e responsável também por boa parte do material gráfico. Além disso, desenvolve paralelamente (isso quer dizer... quando não tem jogo do Bugre na série C), trabalhos como repórter do programa Point 21 Oficina (TV Século 21), designer, produção de eventos, tatuagem, modelo, ator de novelas mexicanas, lutador de MMA, entre outras funções bizarras.

Foto Jão

Jão

Guitarra

João Augusto Charnet, nascido em Dezembro de 19XX (melhor não né !), começou a tocar guitarra porque era o único do grupo de amigos que não estava tocando nenhum instrumento. Todos faziam aula de violão, e Jão sentiu que seria legal começar a tocar. Convenceu sua mãe a lhe dar uma guitarra, sua primeira Tonante, e um amplificador Brabus. Desde então, nunca mais parou. Tocou em algumas bandas seculares de Campinas, até que trombou o Tchelão em um dos inúmeros eventos que ele fazia na cidade. Eles estavam procurando guitarrista, o Marza, que já estava na banda, falou para o Jão ir fazer um teste. No primeiro ensaio, arranhou os primeiros acordes e depois nunca mais saiu. O Tchelão tinha uma lema: "Cuidado, se você errar bastante nunca mais sai do Flanders!". Além de guitarrista é formado em Engenharia de Computação e ocupa seu dia a dia como arquiteto de software.

Foto Vinny

Vinny

Guitarra

Vinícius Freaza, Vinny ou Vinão nasceu em São Paulo no ano de 1980. É casado duas vezes com Priscila Freaza (sim duas vezes de papel passado com a mesma mulher!!!) – haja amor!

Começou a tocar Guitarra na Igreja Batista de Valinhos quando tinha uns 12 anos de idade. Desde então não parou mais. Sempre foi envolvido com grupos de louvor e bandas de rock, o seu estilo preferido.

Aos 18 anos foi estudar Química na USP em São Paulo e aos 20 anos se tornou professor de cursinho. Nas aulas de cursinho sempre leva o violão e quando a molecada enche o saco da estequiometria ou das ligações químicas rola uma canção para acalmar a galera. Procure e acharás pérolas destes momentos no youtube!

Antes de ser convidado para entrar no Flanders participou de bandas Cristãs e não Cristãs, em uma delas, inclusive, atuando como vocalista e guitarrista.

Para atingir o seu timbre não dispensa as guitarras modelo Les Paul e um bom ampli valvulado. Se recusa a tocar em afinação normal, toca apenas "drop" (qualquer-coisa).

No Flanders encontrou a banda que sempre sonhou: irreverente, com pegada "power" e com uma mensagem cheia da verdade em que acredita.

Foto Cinco

Cinco

Baixista

Luciano Paiva - vulgo 5 minutos - nasceu em Campinas no final da década de 70, hehehe. 5 é casado há 10 anos, tem 2 filhos e tocou no Flanders de 1999 até inicio de 2005, retornando a casa em outubro de 2012. Gravou voz e baixo no CD do Rosa de Saron - Depois do Inverno - na faixa Longe Demais. Tocou também na banda Fisher de 2007 a 2010.

Foto Eduardo Freitas

Eduardo Freitas

Baterista

Nascido em 16 de Junho de 1992, Eduardo Freitas Rodrigues Julio, começou a se encantar pela música por ter crescido rodeado de músicos. Sempre havia aquela admiração pela bateria, e ficava batucando em todo lugar irritando a todos os que estavam por perto. Seus pais, percebendo seu interesse por aquele instrumento barulhento e irritante, foram, desesperadamente, comprar um teclado (Não ! Ele não tinha a musiquinha do Ia Ia Ô ! #TRISTE). Aprendeu sozinho através da internet a tocar algumas músicas, o que encantou a família surgindo comentários como aqueles de mãe coruja "Aiii que bonitinhoo". Começou a tocar na escola surgindo, também, o mesmo comentário, mas agora das menininhas ; ) "Aiii que bonitinho". Aos 11 anos de idade, ganhou um violão e foi aprendendo a tocar várias músicas nele gerando em todos aquele mesmo comentário "Aiiii que bonitinhoo". Instrumento vai, instrumento vem, e aos 13 anos FINALMENTE ganhou a sua primeira bateria, mas dessa vez não houve mais o "Aiii que bonitinho" não sei porque (Coitado do vizinho). Era uma BNB com peles da RMV e uma máquina de chimbal da Pearl (Super versátil a bateria).

Autodidata, Eduardo foi estudando o instrumento e se aperfeiçoando. Montou uma banda chamada "O Preço" de Pop Rock com seus amigos da escola na qual tocavam em igrejas e em festivais. Aos 16 anos, estudou na renomeada Escola de Música "Drum Feel" em Campinas-SP, onde teve o prazer de ter aulas particulares com o baterista Guilherme Lima, que o ajudou muito a aprimorar sua técnica. 1 ano depois, já bem mais maduro musicalmente, voltou a estudar por conta própria, ouvindo e tirando músicas de vários estilos, desde samba até Trash Metal acreditando que a versatilidade seria muito útil para sua carreira profissional. Tendo seus estudos reconhecidos, aos 18 anos, foi convidado pelo baixista Marquinhos Uliam a fazer parte da banda cristã "Vigans" (Rock Progressivo). Eduardo nunca havia tocado em um pedal duplo, mas ao ingressar na banda, ganhou um e se adaptou rapidamente, desenvolvendo sua velocidade e sua coordenação nele. Quando completou 20 anos, foi convidado pelo baixista Matheus Lemos para entrar na banda The Flanders onde gravou o Clipe "Chora Nenem" e o Quarto Álbum da banda intitulado "Máquina Zero", ambos lançados no segundo semestre de 2013. Gravou o Segundo Álbum da banda Vigans que será lançado no começo de 2014. Pegada, velocidade, criatividade e versatilidade, são suas principais qualidades.

Curiosidade

Para entrar na banda The Flanders, Eduardo deveria tocar usando Metrônomo ( algo que nunca havia usado antes). Sem treino e sem nenhum contato com o tal metrônomo, Eduardo Freitas foi para o teste e mandou ver tocando em cima do "Bit", sem sair do tempo e causando admiração por parte da banda.

Atualmente, Eduardo Freitas está ministrando aulas de bateria, acompanhando o cantor e compositor cristão Felipe Godoi, fazendo a turnê de divulgação do CD “Na Tua Palavra” e tocando com a banda The Flanders realizando shows por todo o país.

THE FLANDERS USA